terça-feira, maio 16, 2006

Projeto de Lei que pretendia punir estudantes é adiado por 10 sessões na Câmara de Vereadores de Curitiba

O MPL consegui adiar por 10 sessões o Projeto de Lei do Pastor Gilso, que pretende punir os estudantes que forem flagrados furando o ônibus. Tal projeto tinha sido arquivado no ano passado durante uma sessão da Comissão de Legislação e Justiça por 6 votos a 2.

Ao iniciar a sessão plenária dessa segunda-feira, o MPL se fez presente nas galerias colando faixas, o que deixou os parlamentares acuados. Antes de entrar no plenário, um estudante tentou dialogar com o Pastor, para que ele retirasse o projeto da ordem do dia, mas teve um resposta negativa do parlamentar. No plenário 2 parlamentares tentaram em vão o convencer a retirar a sua proposta e tiveram uma resposta curta e seca.

A conversa só mudou de tom depois que as galerias ficaram ocupadas. O líder da bancada do próprio PL, o Pastor Valdemir veio conversar diretamente com o MPL e se pôs a disposição para dialogar com o Pastor Gilso. Alguns minutos depois, o próprio Pastor Gilso acompanhado líder do Prefeito, veio a galeria dizer pessoalmente aos estudantes que adiaria por 10 sessões a discussão de sua proposição, o parlamentar também disse ser a favor do Passe-Livre e que não faria nada que fosse contra os estudantes.

Crônica do Passe-Livre sobre o dia 15 de maio - COMUNICADO DO MPL AOS VEREADORES E VEREADORAS - Do arquivamento, em novembro, do projeto do Pastor Gilso - PROJETO DE LEI INCONSTITUCIONAL RETORNA À CÂMARA - O Projeto de Lei do Pastor Gilso - Quem é o Vereador Pastor Gilso Freitas

Um comentário:

paulinho disse...

Galera,

Em Niterói, os estudantes farão um dia de protesto no próximo dia 31 contra o aumento das passagens de ônibus. Se quiserem mais informações sobre a greve dos passageiros, entrem na comunidade do Orkut. Já têm mais de 900 adesões.

abs,