sábado, abril 28, 2007

Contra o aumento da tarifa de ônibus!!


O Prefeito da cidade de Curitiba deixou claro para quem governa após o aumento de passagem da segunda-feira (22/04) passada. Não houve diálogo, não houve debate, houve somente aumento da tarifa. Ao invés de consultar a população, o prefeito consultou quem lhe realmente interessa: os empresários!
O aumento da passagem é injustificado porque:
1. Curitiba foi condenada a abrir um processo de licitação no transporte. Há no mínimo 18 anos o transporte opera de modo ilegal em Curitiba. O poder municipal não abriu licitação por boa-vontade ou por democracia: abriu licitação pois foi condenado pelo Ministério Público. O projeto da licitação, hoje, tramita na Câmara de Vereadores. No entanto, antes de o projeto se concretizar, foi-se permitido um aumento de passagem de ônibus. A licitação não é um instrumento de mudança da gestão do transporte, é somente a possibilidade de regularizar o ilegal, até porque as empresas que mais tem chance em ganhar a licitação são aquelas que desenvolveram a tecnologia durante os mais de 18 anos de ilegalidade. Mesmo assim, a prefeitura não respeitou seu próprio jogo de cartas e caiu na tentação de aumentar a passagem para, de modo submisso, acatar os interesses dos empresários;
2. As empresas dizem que a "domingueira" é um benefício que elas concedem para a população. Mentira. As empresas são pagas por quilometro rodado e não por passageiros, isto é, se, no domingo, andar um passageiro ou 100 passageiros elas ganham uma quantia X invariável. Lógico que se mais pessoas utilizarem o transporte, tanto melhor para as empresas pois além do ganho invariável elas ampliam a margem de lucro através do pagamento direto da tarifa, da "domingueira".
3. No início de sua gestão, o atual prefeito "abaixou" o preço da tarifa em R$0,10 e hoje diz que só a fez voltar aos patamares anteriores. Em primeiro lugar isso é uma manobra midiática, um jeito do prefeito se "sair bem na fita". Isso porque ele abaixou a passagem com impostos, isto é, o dinheiro que a prefeitura acumula para, geralmente, investir em saúde e educação agora é usado para pagar os empresários. O ganho dos empresários é duplo: eles ganham através dos impostos e através do pagamento da passagem; o ganho da prefeitura é aparecer (e não ser de fato) como a elaboradora da solução do problema do transporte. Em segundo lugar, o atual prefeito é um demagogo. Na época em que "abaixou" a tarifa (deu dinheiro dos nossos impostos aos empresários) dizia que a tarifa era "abusiva". Ou seja, o prefeito retorna ao que ele mesmo considerava "abusivo".
4. Se há alguém a ser consultado sobre qualquer aumento em qualquer serviço público não são os empresários que exploram os serviços públicos, mas sim os usuários que os utilizam. O que importa considerar são as condições sócio-econômicas da população curitibana e não a margem de lucro dos empresários. Porque o sr. Prefeito não chamou audiências públicas para discutir o aumento? Porque ele anunciou o aumento somente um (!) dia útil antes? A resposta que nos vêm é uma só: porque isso pouco lhe importa. O atual prefeito aposta na paralisia da população.

O MPL aposta na mobilização da população. Por isso fizemos duas manifestações na semana passada. Aos leitores do blog fiquem atentos para as próximas manifestações. Os links com as fotos:

Manifestação com a APP (25/04): http://prod.midiaindependente.org/pt/blue/2007/04/380507.shtml

Manifestação contra o aumento (26/04): http://prod.midiaindependente.org/pt/blue/2007/04/380515.shtml

Vem pra luta, vem pra luta vem contra o aumento!!

2 comentários:

Oliver disse...

só uma coisa a dizer.
filhos da puta!

Anônimo disse...

grande favor eles acham que fazem aumentando 10 centavos, quando o justo era abaixar o preço pela metade.